Asas do Desejo

16 de Dezembro de 2013 Khemerson Macedo Resenhas 3079

Em 1987, dois anos antes da queda do muro de Berlim, o cineasta alemão Win Wenders apresentou ao mundo no Festival de Cannes, o seu então mais recente trabalho, o filme Asas do Desejo (Der Himmel Über Berlim, no original). Aclamado por público e crítica, o longa-metragem logo se tornou um clássico instantâneo, pois, contando uma narrativa simples, mas de profunda carga filosófica, nos apresentava a dois anjos, Damiel (Bruno Ganz) e Cassiel (Otto Sander), que perambulam pela Berlim pós-guerra, acompanhando o cotidiano daqueles moradores, ouvindo seus pensamentos e testemunhando seus desejos, angústias, medos e lembranças, sempre de forma passiva. Assim, é comum vê-los se recostando sobre as pessoas e reconfortando-as com um leve toque de mãos, uma vez que a invisibilidade e a onipresença dos anjos impossibilitam um contato visual e físico. Asas do Desejo, neste sentido, nos impressiona já nas primeiras cenas, trazendo Damiel olhando a cidade do alto e, num leve bater de asas, percorre os mais diferentes
cenários, passando por pessoas que, envoltas em seus pensamentos, filosofam sobre suas vidas, dando ao anjo uma pequena faceta de suas personalidades.




TEXTO COMPLETO, CLIQUE AQUI.


Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
PAU DE FITAS há 3 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 3 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 7 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 29


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 8 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 13 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16


ETERNAL (rondó) há 1 dia

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 8