Charlie Kaufman é uma unanimidade entre os roteiristas de Hollywood. Inventivo e inteligente, o roteirista geralmente concebe histórias que, aparentemente “cerebrais” demais, nos fisgam por conter nas entrelinhas um certo apelo emocional que funcionam justamente pela forma inusitada como sua narrativa se desenvolve. Escritor de obras como Natureza Quase Humana, Quero Ser John Malkovich, Adaptação, Sinédoque Nova York e, neste caso em questão, Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças.




TEXTO COMPLETO, CLIQUE AQUI.