Veludo Azul

19 de Dezembro de 2013 Khemerson Macedo Resenhas 1002

A primeira cena de Veludo Azul é emblemática quanto à narrativa que quer contar. Abrindo o filme com um imenso tecido de veludo azul tomando a tela enquanto passam os créditos iniciais, a câmera vai se aproximando aos poucos até o momento em que uma sutil elipse revela um imenso céu azul, com flores coloridas em primeiro plano, penduradas em cercas de típicas casas suburbanas americanas, sugerindo um bucolismo e uma normalidade que é posto em xeque no momento em que um sujeito passa mal enquanto rega seu jardim. Nesse instante, a câmera de Frederick Elmes mergulha no gramado e nos revela que abaixo de todo aquele verde, besouros em
plano-detalhe cavam ferozmente a terra, numa sugestão eficaz de que, por baixo de toda aquela normalidade reside o caos e o perigo, prestes a vir à tona.



TEXTO COMPLETO, CLIQUE AQUI.


Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 13


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 11


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 14


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 12


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11