Do original alemão Verbrechen, obra de Ferdinand Von Schirach, um reconhecido criminalista daquele país. Devo dizer que jamais o leria, devido a  carnavalesca capa da edição brasileira. Julgamento errado, provando que o velho ditado funciona também na contramão. Como cavalo dado não se olha os dentes,  me embrenhei na sua leitura. Leitura que acabou sendo leve e satisfatória.

Composto por 11 casos, sucesso mundial, e discutido pela sua caracterização como obra ficcional ou não, o livro parece mais uma seleção das melhores histórias que um perito da área teria para contar. Porém, devo dizer que a densidade das histórias acabaria sendo mais adequada a linguagem falada que propriamente a escrita.  A natureza dos ótimos casos parece pedir essa maior complexidade, mas não compromete o bom andamento da coletânea.

Cada leitor vai acabar dando seu próprio destaque para algum dos “causos”. “Legítima defesa” acaba sendo minha indicação, não apenas pela natureza do crime, mas pelo suposta amplitude que a trama nos sugestiona.

A tentativa de romancear alguns casos, em parágrafos curtos,  acaba apresentando os piores momentos do livro, e mostrando a pretensão do autor em ser um ficcionista. Caso já não seja.

http://exortar.wordpress.com/