Não durmas antes de me amar,
Nosso fruto no seu berço me chama...
Não! Não deixes o fogo se apagar,
Pois sentirás como esta mulher ama.

Meus lábios no teu corpo que clama,
As mornas sensações te farão delirar...
Não durmas antes de me amar,
Nosso fruto no seu berço me chama.

O tempo venceu. Não pudeste esperar!
Abraço teu corpo e ardo como chama
De um alto lenheiro seco a crepitar,
E tanto eu te pedi ao deixar a cama:
Não durmas antes de me amar.

22/07/07.