Aprazível, na sombra das suas copas, me deitar.
Na fotossíntese, libera-me o oxigênio;
Tão importante no respirar,
Deus, teu criador, sempre gênio.

Concede, seus benefícios, há milênios.
Que delícia, frutos, poder saborear.
Aprazível, na sombra das suas copas, me deitar.
Na fotossíntese, libera-me o oxigênio.

Todas suas utilidades não consigo contar,
látex, celulose, extraídos, de sua madeira,
suas folhas, que maravilha, retiram os poluentes do ar,
de várias espécies, não te valorizar, seria bobeira.
Aprazível, na sombra das suas copas, me deitar.