FIM DO MUNDO ( RONDEL)
SELDA KALIL


Fim do mundo que veio e com força se esbravejou
Chuva desceu e a força da terra afogou-se
Ouviam-se ruídos, tetos estremeciam e corações pararam
Pássaros se escondiam, árvores estremeciam e folhas caiam

Mães raízes choraram, flores desfaziam e jardins lamentavam
Mortos ou feridos, a terra arrastou e o mar carregou
Fim do mundo que veio e com força se esbravejou
Chuva desceu e a força da terra afogou-se

Quantos choros escondidos, quantas almas perdidas que a terra arrastou
Quando o vento passou lamentou-se aos choros que a terra deixou.
Felizmente acordei assustada, o mundo ainda não tinha acabado
Respirei aliviada, porém sempre em alerta que o fim ainda virá
Fim do mundo que veio e com força se esbravejou