VASTO CÉU DESERTO

16 de Fevereiro de 2012 Gilbamar de Oliveira Sonetos 462

Vasto céu deserto é o mundo da solidão,
inacessíveis montanhas inóspitas
que tem a forma singela de um coração
e lembra melancólicas e virgens florestas

São planícies extensas, mares profundos
onde é tão fácil na morbidez se perder
nesses pálidos e desencontrados mundos
em que o tormento supera o embevecer

Somente vasto amargor em derredor
abismo inigualável e dissonante
de hordas de criaturas que vivem só

Contritas num universo paralelo
afastadas do calor do semelhante
da humana corrente perdido elo

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Minha essência é a eternidade. há 2 horas

Manhã cinza dia tão estranho e ruim, Paira no ar uma sensação de fraca...
elisergio Sonetos 5


LAMPEJOS há 2 horas

LAMPEJOS Eu pouco a pouco volto à realidade. Ao acordar, lamento antes...
ricardoc Sonetos 4


Deixe Esse Amor Crescer há 17 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 33


Ás palavras não são mais meu legado. há 18 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 7


Não há o que comemorar. há 18 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 18 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 7