PALAVRAS

16 de Fevereiro de 2012 Gilbamar de Oliveira Sonetos 462

Embeleza-me a alma um lindo luar
que tão enamorado atravessa o céu
e abraçando o oceano vem namorar
numa poética e doce lua de mel

É a natureza nesse êxtase permanente
explodindo em seus instante de prazer
desvairada num Cosmos incandescente
moldando a noite em novo alvorecer

Ocasos dimensionam a escuridão
o azul-celeste a desenhar o infinito
vejo estrelas na forma de coração

Diversos astros vão e vem iluminados
é-me dado esse entrever bendito
de céu e terra sorrindo apaixonados

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
REMEXENDO OS GUARDADOS há 11 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 11 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 5


OH HOMEM! (rondel) há 11 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 11 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 7


CORPOS UNIDOS há 11 horas

E me puseste no teu leito, Com cuidados de amante perfeito. De desejos mi...
madalao Poesias 7


Defensoria há 23 horas

Estou como os advogados: procurando brechas, nas leis do sistema, para d...
a_j_cardiais Poesias 40