O PRÓDIGO

O gosto de seus lábios o endoidece
A ponto de deixar tudo por eles.
Alegremente, máscaras, bens, peles...
Foi despindo de si. Ao que parece,

Perdeu completamente outro interesse
Que não os desfrutar como o mais reles.
Sim: Preferirá estes afãs àqueles
A fim de vir a ser quem lhe apetece.

Ilusão -- bem o sabe ele... -- tudo isso.
Se amar for encantar-se n’um feitiço,
Ama à penumbra a envolta em só mistério.

Pois se maravilhavam ignorando
Quem eram e quem foram até quando
O tempo os sujeitasse ao seu império.

Betim - 14 10 2014