VER-O-VERSO

05 de Setembro de 2017 RicardoC Sonetos 111

VER-O-VERSO

O autor, embora silente, não se cala:
Vê-se o verso no avesso d'essa folha
Quando se torna a frase que outrem olha
Bem diversa d'aquela que se fala.

De facto, o verso às vezes intercala
Luz e sombra com ritmos que recolha
Das palavras que tem à sua escolha,
Enquanto o alheio olhar já se arregala.

E, sílaba após sílaba, confere
A verdade a que o verso se refere,
Pelo metro de tônicas e rimas.

Pois ver-o-verso é lê-lo atentamente.
Ter que a poesia n'ele se apresente,
Se sentimentos por matérias-primas.

Betim - 04 09 2017

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 17 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 19 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 5


A rua me aceita como sou há 22 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 56


Não seja superficial há 22 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 71


"Dia do amor" há 1 dia

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 13


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14