QUEBRA-MAR

09 de Novembro de 2017 RicardoC Sonetos 84

QUEBRA-MAR

Saúdo a noite imensa sobre o mar
N'essa estrada que avança contra as ondas.
Rogo, oh lua, tão-só que não t'escondas
E alumies meu silente caminhar.

Seja eu outro encantado sob o luar
Que vaga sentinela em longas rondas,
A ver d'astros as órbitas redondas
N'um desinteressado contemplar.

Postado no limite feito farol,
Eu em vigília aguarde vir o sol,
Envolto de marulho e maresia.

Sê, oh lua, a perfeita companheira;
Aquela que busquei a vida inteira
E permanece ao menos em poesia.

Ubatuba - 20 07 2017

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Estou triste" há 2 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 4


"Estou cá a matutar" há 2 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 4


A Humildade nos Cai Bem há 7 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8


Fuga da Inspiração há 8 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 8 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 38


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 11 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 15