QUEBRA-MAR

Saúdo a noite imensa sobre o mar
N'essa estrada que avança contra as ondas.
Rogo, oh lua, tão-só que não t'escondas
E alumies meu silente caminhar.

Seja eu outro encantado sob o luar
Que vaga sentinela em longas rondas,
A ver d'astros as órbitas redondas
N'um desinteressado contemplar.

Postado no limite feito farol,
Eu em vigília aguarde vir o sol,
Envolto de marulho e maresia.

Sê, oh lua, a perfeita companheira;
Aquela que busquei a vida inteira
E permanece ao menos em poesia.

Ubatuba - 20 07 2017