ENTRE MIM E TI

Não que a alegria tenha nos deixado,
Mas tantos os tremores; tantos sismos,
Que hoje, entre mim e ti, fundos abismos
Nos põem distantes mesmo lado a lado.

Camadas de rancor mal disfarçado
Cobertas de rasteiros egoísmos,
De tanto cultivar antagonismos
Por sobre cizanias do passado.

Firmados por contrato, os compromissos
Bem como as velhas juras e intenções
Lacrimam em meus olhos insubmissos

Pergunto: -- "O que supera estes senões?" --
Talvez os panoramas fronteiriços
Compartilhados pelos corações...

Betim - 24 04 1998