Sem Classificação

07 de Abril de 2018 A.J. Cardiais Sonetos 120

Não sei que poeta eu sou...
Não me classifico,
nem me justifico.
Deixo a batalha ao léu...

Talvez eu seja
o poeta dos precipícios,
dos hospícios
ou das quinquilharias...

Tento tirar o poema do pó,
ou o pó do poema,
batendo no sistema...

No meio da poeira
a palavra espancada,
sai dizendo besteira.

A.J. Cardiais
03.10.2016

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Primeiro encontro" há 1 hora

Olha, te recordas da primeira vez que eu te vi? não foi só pra me distr...
joaodasneves Mensagens 5


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P3 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P2 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P1 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 5


Domingo,pede carinho… há 21 horas

Os últimos acordes do domingo,mas sempre ao lado de quem amo... Namorada...
anjoeros Poesias 7


"Vou chorar" há 23 horas

A partir de hoje vou chorar todas as noites Agora que te fostes do meu la...
joaodasneves Poesias 13