Escrevo toda essa merda,
para ver se alguém herda
esta maneira insolente,
de ser auto-suficiente.

Ser poeta, como amante,
tem sua responnsabilidade...
Quando a inspiração evade,
nasce um texto alucinante:

A formiga e o elefante,
o camarão e a baleia...
É uma loucura gritante.

Fora outras bombas,
que não tem quem leia
porque não saem das sombras.

A.J. Cardiais
20.01.2015