Ver que a morte não é o fim, é o início!
Disse-me com amor chamando de filho,
E mandando-me acalmar o coração:
Que às ausências somente são sentidas,

Quando às presenças são em vão!
Mas como havia eu de me acalmar,
Tudo em mim parecia ser o fim.
E então um aroma de doces flores,

Que anunciava Nossa Senhora das dores,
Estava docemente a meu quarto perfumar!
Fazendo que a dor diminuísse em mim.

Então passei a respirar com esperança!
Pude ver algumas crianças acenar,
Mostrando-me a vida depois daqui.

Uil