Teatro de Calor

24 de Junho de 2011 Caetaninho Abe Sonetos 612

O clima de morte se alastrou sobre prantos
Quando sentia sentimentos opostos; eu
Soube que te levaram:amigo;meu cantos
Nossos contos;fazem ser eterno amor meu e seu

Já tivemos momentos de fé até loucura
Tivemos dolências até outros encantos
Porém,ainda sinto tua ternura
Em meu coração, que de amor, sempre encheu tanto

Contigo ri muito, sem nenhuma frescura
Ri altas e gostosas pegadinhas de amor
E o calor de riso antigo,tira minha dor

Sempre te amei e amarei com postura
Pois sei dos anjos terrestres que Deus da valor
São os que tornam da vida, teatro de calor.

@opequenocaetano


Leia também
"Minha humilde casinha" há 1 dia

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 15


Se Poema For Oração há 2 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 54


"Bailei com a solidão" há 2 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 13


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 14


Perseverar Até o Fim – Parte 2 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 10


Separação há 2 dias

Pensei que separação fosse fácil... Que fosse só deixar seu amor, e ...
a_j_cardiais Poesias 51