Inconscientemente os poemas caem
e, como chuvas,
lavam a cabeça do poeta,
levando toda tranqueira:

Vara de goiabeira,
rima pra pescar besteira,
ideias amontoadas,
palavras desfiguradas...

O poema cai como uma luva.
Então o poeta se curva,
e faz uma transcrição.

Se alguém quiser saber
como eu faço para escrever,
tai a explicação.

A.J. Cardiais
03.07.2016