NA REBORDOSA

Acordo e já começa a girar tudo...
Olhos cerrados contra o sol brilhando,
Enquanto latejava quando em quando
Minha cabeça a cada espasmo agudo.

No espelho, muito pálido e barbudo,
Eu miro e me remiro; ando e desando.
E então, suando frio e vomitando,
De noitadas assim me desiludo.

Eu tento me lembrar d'algo que fiz
Na esperança que um pouco mais feliz
Atravessara a insana bebedeira.

Mas, não guardei sequer um só momento...
Pois dentro d'alegria o esquecimento:
Eis a manhã seguinte à noite inteira!...

São Paulo - 10 07 2018