Quando a poesia me ronda,

não tenho como escapar...

Nado a favor da onda,

tentando não me cansar.


Quando dona inspiração

resolve dar um empurrão,

é que eu consigo poetar.

Sem este empurrão, não dá.


Ficar ruminando uma ideia,

para agradar a plateia,

não é do meu feitio...


Chego, penso e faço...

Sou de mudar o compasso,

acreditando no desafio.


A.J. Cardiais

18.06.2018