REVOSSO


De tanto eu pertencer a vós, Senhora,

Haveis de mim a posse e a propriedade.

Tanto a alma quanto o corpo, em realidade,

Possuis-me em vosso peito antes e agora...


Inelutavelmente, desde outrora 

Eu vivo sob a vossa autoridade.

Na ânsia de merecer-vos amizade

E graça aos vossos olhos vida afora.


E embora sejam muitos os haveres

Que tendes recebido da Fortuna,

Aceitai-me os impávidos quereres.


Servo revosso, clamo da tribuna:

-- "Por quem sois, oh mulher entre as mulheres!

Não vos negueis a mim na hora oportuna..."


Betim - 04 09 2018