EM SÃ CONSCIÊNCIA 


Nunca! A não ser que já de todo louco...

Nada nem ninguém há-de me mudar

De ideia se as ideias fora do lugar,

Falando até que fique quase rouco.


Não que das razões faça muito pouco:

-- Razões que a Razão sabe ignorar... --

O facto é contra os factos eu sonhar,

Ouvindo até deixar o ouvido mouco.


Sandice! Parvoíce!! Insanidade!!!

Não há quem seja sábio de verdade

Sem um grão de loucura mais fecundo.


Assim, para curar a mente insã,

Há-que se andar ao sol cada manhã,

Poetando para Deus e todo mundo.


Betim - 05 09 2018