GRÃOS DE POESIA


Não me interessa ser mais e melhor

N'esse mundo onde tantos são tão bons.

Cuido de m'expressar tendo ou não dons

Sem lhes pedir licença nem louvor.


Àqueles que me leem peço o favor

Que não me julgueis mal em meus frissons

Se entre preto e branco há mil entretons,

Mesmo maus versos têm o seu valor...


Escrevo mal e pouco, mas escrevo.

Ao menos do que faço nunca devo

Inspiração a quem mais quer que seja.


Podem não gostar... Ninguém obrigo!

Só obrigado estou de mim comigo

Em dar grãos de poesia a quem deseja.


Betim - 23 09 2018