DE PÉS JUNTOS 


Ele jurou. Não apenas pelos céus 

Ou nem "por esta luz que me alumia!"...

E jurou "de pés juntos" -- qual dizia

Minha finada avó por sob os véus.


Como o acusado n'um banco de réus

Ou como o cristão-novo junto à pia.

Verdade verdadeira, pois -- dir-se-ia --

A de doutor dar fé; tirar chapéus...


E, embora fosse laico o juramento,

Evocava o Senhor todo momento,

Por lhe fazer o Altíssimo fiador.


Ao final, convencendo tudo e todos,

Traiu, mentiu e baniu de muitos modos,

Distorcendo a verdade ao seu sabor!


Betim - 04 11 2018