A Segunda Decepção

26 de Outubro de 2013 Valdir Gomes Sonetos 337

Quando te conheci,



você não me conhecia.



De você a mim, o afeto vinha se
aproximando;



e a você, meu afeto aproximando ia.





Ressaltado, te mandava um sinal.



E você, com outro sinal, me
correspondia...



Pressenti que nada obscuro de você a mim
restava;



então percebi que nada escuso entre nós
existia.





Com um toque de mão te acariciava...



E você me correspondia com outro toque
de mão.



Entretanto, uma dúvida sobre mim
pairava,





Quando, de cima abaixo, olhei até o
chão:



um senhor, das sombras, nos espreitava!



Descobri que eras casadas; eu, não!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
REMEXENDO OS GUARDADOS há 11 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 11 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 5


OH HOMEM! (rondel) há 11 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 11 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 7


CORPOS UNIDOS há 12 horas

E me puseste no teu leito, Com cuidados de amante perfeito. De desejos mi...
madalao Poesias 7


Defensoria há 23 horas

Estou como os advogados: procurando brechas, nas leis do sistema, para d...
a_j_cardiais Poesias 40