FOME

09 de Novembro de 2013 selda kalil Sonetos 1035

FOME
(Selda Moreira Kalil)

Quando não se tiver mais nada
Bagunça astrológica, escolhas sinistras.
Entre o chão e a escada
Comida na mesa, rastreada a pobreza.

Quando deveria ser o que de fato não é
A maré fica baixa
Nada se tem,nada se leva
Um Deus nos acuda, sem dinheiro no caixa.

Quando há espinhos fincados
Panelas vazias, corações acanhados.
Saúde escassa, fome soprando na beira da estrada.

Quando pensar que morreu
Jesus estará no seu leito a orar
Dividindo o seu pão que lhe veio a faltar.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
O BURACO há 3 horas

O menino corria, empurrado pelo vento, empinando a pipa que o pai fizera p...
madalao Mensagens 9


UM GATO NO ESPELHO há 18 horas

Um gato, parado diante do espelho do quarto de sua dona, discutia com...
madalao Infantil 17


Tudo junto e misturado há 1 dia

Tudo junto. Misturado. Animado. Apaixonado. Completamente dado e entreg...
anjoeros Poesias 17


Quando senti vontade de amar... há 1 dia

Prefiro ser acusado de amar demais do que ser reconhecido por ser aquele q...
anjoeros Poesias 11


Meu café há 2 dias

UM CAFÉ SEMPRE CAI BEM...ANTES DO ALMOÇO,DEPOIS DELE... TE FAÇO UM CA...
anjoeros Poesias 16


Ao pé do ouvido há 2 dias

Vem cá, menina... Deixa eu te falar, bem lá dentro do teu ouvido, tudo ...
anjoeros Poesias 17