Vem da solidão meu delírio.

09 de Novembro de 2013 Elisergiopoeta Sonetos 351

Tenho tentado não morrer

Mas, já não sei se vivo.

Essa solidão me sufoca

E de tão intensa deliro.

Agora sorrio sem brilho

Sinto pesar a respiração

Perdi a posse das palavras

Nada afasta a sensação...

De está sempre tão sozinho

Aos poucos não existo mais

Esvaio-me igual às palavras

Mas, sei que como estas:

Não posso voltar atrás

Sou agora impreciso, fugaz.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
"Vi em ti" há 1 hora

Em ti eu vi o sol, o mar senti o vento aprendi a viver, soltei o sentime...
joaodasneves Poesias 4


"Tenho" há 1 hora

Tenho amor para dar Paixão para receber Sei perdoar, mas não posso esq...
joaodasneves Poesias 6


"Queria ser o mar" há 1 hora

Queria tanto ser o mar Te abraçar com as minhas ondas Te desejar na arei...
joaodasneves Poesias 5


"Coração chora" há 6 horas

Ouço vento, as trovoadas estão-se a aproximar raios de sol a queimar a m...
joaodasneves Poesias 4


Dor e Reflexão há 1 dia

A dor que nos vem, e que achamos que é do nada, às vezes é do além. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Crônica Sobre as Crônicas Que Pretendo Escrever há 1 dia

Esse título ficou “pomposo”, porque não encontrei meios de reduzi-lo....
a_j_cardiais Crônicas 53