Odor de canforas

26 de Dezembro de 2013 Pr CJJacinto Sonetos 313

Que meu coração não sofra com as dores da senilidade

mas na completude da inspiração, se alimente do perfume dos cravos

tal qual as nuvens que bebem das fontes do oceano

e em amor compassivo vivem regando os campos da esperança


Sou passaro em solitude pelas campinas abatidas das pelejas

uma lampada de azeite perfumado que ilumina a poça da lama

um arco sem flecha, que erguido aponta para limites distantes

como o odor da canfora que a brisa leva para o além


Vou por essas trilhas pavimentadas de palavras incontestaveis

adormecido nas canções que ninam as tempestades da vida

longe do monturo das decepções do passado


Tenho uma semente de afeto germinada

que crescerá dentro do coração até tocar a luz da luz

pois a essencia do amor consiste em tocar o coração alheio

CJJ


Leia também
SÓ PARA DIZER BOM DIA. há 2 horas

Fiz ao nascer da alva, Sob a luz que o sol irradia, Estes versos vindos d...
madalao Poesias 5


DEIXA-ME NO TEU VENTRE há 2 horas

Deixa-me, no teu ventre, eu ficar, Neste ninho de amor tão quentinho. L...
madalao Poesias 5


Equação do Amor há 2 dias

Corre pra mim... Talvez eu ainda não saiba o que é o amor; Não tenha ...
a_j_cardiais Poesias 52


Qual é a Nossa Parte? há 2 dias

O conceito arminiano de que devemos fazer a nossa parte para que Deus pos...
kuryos Artigos 12


"Lagrimas" há 2 dias

Um silêncio triste e profundo Uma lágrima caiu Na tarde fria, e escura ...
joaodasneves Poesias 12


Realidade, Deixe-me Sonhar há 2 dias

Ah, realidade, realidade... Você não respeita minha privacidade. Vo...
a_j_cardiais Poesias 56