Amor, Lua e Mel

30 de Dezembro de 2013 Pr CJJacinto Sonetos 359


Que venha sempre a amar sem nunca me esquecer que amei


Pois amando a ti como noive e esposa, sempre amando e indo


Por voltas da vida, volto sempre vindo com doce amor


Como um coração que reluz presente na porta do céu




Foi luz de farol esse amor que tanto amo


De tantas vontades espremidas no momento da saudade


Outrora visto como todos os tons das cores maiores


Vem amor, crescido nos ombros de esplendores




Sei que vindo com a mão que celebra o afeto


Com ímpeto não vai como as ondas que nunca dizem “adeus”


Mas como os mares és, que feres sem deixar cicatrizes




Assim nós dois num mesmo sentido de ver o eterno romance

Ficamos como almas apegadas como as pétalas das flores silvestres


Celebramos juntos os favos desse matrimonio com mel e sem lua




CJJ


Leia também
"Minha humilde casinha" há 1 dia

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 14


Se Poema For Oração há 2 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 54


"Bailei com a solidão" há 2 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 13


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 14


Perseverar Até o Fim – Parte 2 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 10


Separação há 2 dias

Pensei que separação fosse fácil... Que fosse só deixar seu amor, e ...
a_j_cardiais Poesias 50