Que venha sempre a amar sem nunca me esquecer que amei


Pois amando a ti como noive e esposa, sempre amando e indo


Por voltas da vida, volto sempre vindo com doce amor


Como um coração que reluz presente na porta do céu




Foi luz de farol esse amor que tanto amo


De tantas vontades espremidas no momento da saudade


Outrora visto como todos os tons das cores maiores


Vem amor, crescido nos ombros de esplendores




Sei que vindo com a mão que celebra o afeto


Com ímpeto não vai como as ondas que nunca dizem “adeus”


Mas como os mares és, que feres sem deixar cicatrizes




Assim nós dois num mesmo sentido de ver o eterno romance

Ficamos como almas apegadas como as pétalas das flores silvestres


Celebramos juntos os favos desse matrimonio com mel e sem lua




CJJ