Cancioneiro adormecido

28 de Janeiro de 2014 Pr CJJacinto Sonetos 345

Meus atrios estão floridos e de esperança cintilam entre os montes

como a rainha Rosajade entre os muros da cidade imaginaria

Perenes dançam com os canticos da  Flordália que ergue a voz doce

entre seus espinhos, removidos da coroa de quem brotou todas renovações


Eu relembro das letras e frases de um Topazio azul de areola celestial

nas esferas e iluminarias de meus livros abertos em eternos sorrisos

A coroa do rei Rubialfa reluzindo entre montanhas de inverno espelhado

promovendo a brancura das sendas despidas de vaidades outonais


Cai geada, entre estrelas de marfins, acendidas por sopros consoladores

aperfeiçoa a face da princesa Rosamalia que dorme entre os porticos glaciares

estendendo as mãos purificadas para acariciar as profecias de um amor distante


Eu me vejo sozinhos pelos cantos solitarios de um universo cheio de blocos

onde os passaros cantam rimas que a minha alma decifra dentro do coração,

imagino eu e escrevo, sonhando a noite que passa como as brasas de um rubi


Clavio J. Jacinto


Leia também
A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 1 hora

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 6


ETERNAL (rondó) há 14 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 6


Sintomático há 20 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 40


"Minha humilde casinha" há 3 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 21


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 81


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 17