Dois sóis distantes em minha face flavescente
Nos subúrbios de vossas ilhas boreais, a flamância
Nos braços adocicados da ternura, como sou prudente!
No carinho de teu olhar, meu amor é substancia

Como és flor de meus outeiros adjacentes
As petunias de meus regaços e e elegancias
Das mãos macias de teu amor, sou tão carente
Fostes meu perpétuo sonho, desde meus mistérios de infancia

Hoje, ilustre moço envelhecido sou ao teu lado
Entre as linhas dessa vida escrevo nossa história
Letras vivas em afetos eternos, que nunca irão embora

Escrevendo o romance de nossa prolongada existencia
Prosseguimos em dois, o amor, dentro de almas unidas
Dois corações batendo juntinhos, dentro de uma só vida


Clavio Juvenal Jacinto