Criança aos meus próprios olhos

13 de Fevereiro de 2014 Pr CJJacinto Sonetos 408

Parece que foi ontem, que vi

Os campos cheios de geada

Meus brinquedos de natal

Minha face de criança corada


Me olhando no espelho e sonhando

Com o dia em que iria crescer

Pra ter a minha sonhada liberdade

De meus pais não mais depender


Então cresci, e nem percebi

Que minha infância passou

O nó do tempo se desatou


Hoje, olhando-me no espelho, senti

A vontade de no tempo voltar

E aos braços de meus pais, me amarrar....


Clavio J. Jacinto


Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 17 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16