Soneto aprisionado

15 de Fevereiro de 2014 Pr CJJacinto Sonetos 358

Prendi  as palavras nesse soneto


Pois sei que pro homem preso tem jeito


Se do cárcere do erro ele se libertar


Preste atenção, vamos  todos  relembrar



O cárcere na vida é o ódio, o rancor


Não ter mais o respeito, faltar o pudor


Orgulho, vingança, falsidade e cinismo


Indiferença, disputas, brigas e egoísmo



Vícios baixos, e desrespeito ao sagrado


Materialismo vil, apetites desordenados


Tudo isso e muito mais, são suas  prisões fatais



Porem se o homem hoje vier a se  despertar


E dos cárceres que o oprimem, ele se libertar


Será livre, pra ir de encontro aos campos da paz.



Leia também
A Morte Em Cartaz, Cap 1 há menos de 1 hora

Prólogo Periferia de Atlanta, Quinta-feira, 23hrs:17min Marion re...
lordemoura Acrósticos 5


Sociedade Desalmada há 1 hora

Sou um ser muito sensível... E ser sensível é horrível, no meio desta...
a_j_cardiais Poesias 25


LUSO-BRASILEIRO - Des-História Universal há 4 horas

LUSO-BRASILEIRO Assim como a cor d'olho não colore Aquilo que se tem ...
ricardoc Sonetos 6


Uma Tal Pedra há 21 horas

No meio do caminho de muitas famílias, agora tem uma pedra... Tem uma...
a_j_cardiais Poesias 24


Mundo da Gataria há 22 horas

Gato criado com mordomia, não conhece o mundo da gataria. Não sobe nos...
a_j_cardiais Infantil 45


A história do amor há 22 horas

A história do amor O amor sempre existiu Em muitas formas Em várias ...
pfantonio Poesias 35