ASAS DE ANJO

Na revoada das andorinhas,
que descrevem em acrobacia o seu bailar.
Vejo seu corpo em movimento,
que com sutileza desliza o seu caminhar.

Na harmonia musical dos sabiás,
que envolvem em melodia o seu cantar.
Ouço sua voz em sentimento,
que com gentileza expressa o seu pensar.

Na tranqüilidade do ninho da bela águia,
que busca na remota montanha a sua cria preservar.
Encontro nela, meu anjo e estrela guia!

A segurança do repouso para minha dor aliviar;
A calma para o medo e a angústia que eu sentia;
E em suas asas a paz para a alma... e o meu corpo aninhar.

Cláudio A Broliani