Despautério

02 de Março de 2014 Miguel de Souza Sonetos 286

A tarde tornou-se triste

Mais triste que de costume

Que a noite criou ciúme

Da tarde cheia de chistes!

A tarde lembrou-se doutas

Mais doutas do que as demais

Que a noite não teve mais

A paz dessas horas soltas

A tarde forjou mistérios

Mistérios da lua cheia

Que a noite volta e meia

Provou ser despautério!

             Da tarde, caiu a ficha:

             Com a noite, só uma rixa!  

                                         


Leia também
Paz Celestial há menos de 1 hora

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 5


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 15 horas

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 38


Poema Suado há 15 horas

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 32


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 17 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 17 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há 18 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7