Sinto-me sufocado, combalido.
Carrego o peso dos erros
Em outras vidas cometidos
Sofrendo vou tentando melhorar

Não é uma tarefa fácil, de fato.
Dos erros não me lembro
Poderia até atrapalhar lembrar
E quando a tristeza me invade

Faz moradia no peito agonia
As vezes alguém me ouvia
E eu poderia falar, funcionava...

De uma em uma palavra
Aliviava-se a dor e a tristeza
Até que pudessem voltar.