Sem querer, mensageiro.

11 de Março de 2014 Elisergiopoeta Sonetos 427

Não posso me livrar do que escrevi
As palavras são como flechas
Uma vez lançadas não podem voltar
Vão elas em mim e sempre comigo

Dizem tudo que sinto, sem nada ocultar
Não posso arrepender-me, enfim
Tem elas o dom da eternidade
Fazem o efêmero, eterno ficar

Se possível fosse e as pudesse engolir
Não pensaria muito nem perderia tempo
E fazia elas voltar, assim pra mim...

Porém, sou apenas um mensageiro
E quanto mais eu escrevo
Tenho mensagens pra dar...




t

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 17 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16