... E ela caminhava à beira mar...

A areia suspirando seus passos

As ondas lambendo seus pés

No afã de um desejo crasso


E a brisa que lhe envolvia o corpo

Era como o abraço carinhoso

Do então amante generoso

Que se desfalecera num porto.


E envolvida em saudades

Ela sobe em uma pedra, 

E lá de cima, fita seu rosto


No espelho das águas do mar...

E agora perdida em desgosto

Se lança às águas pra nunca mais voltar.